A Falta…

1 Comentário

São tantos momentos de dificuldade na vida. Mas também, passamos por momentos maravilhosos, ímpares.

Mas, por vezes não conseguimos distingui-los. Se parássemos para entender o quanto a vida é frágil, tudo seria diferente.

Um dia desses, me inspirei no texto de uma amiga para estar aqui escrevendo. Ela, que perdeu seu pai recentemente, traz de uma maneira sucinta e singular a dor da perda. Mas percebe a realidade. Ela aproveitou os momentos que tinha que aproveitar e por isso seu coração se conforta.

Ai de mim se soubesse perceber as coisas da vida de maneira facilmente. Não sei exatamente explicar os sentimentos. Talvez seja por esse mesmo motivo que não consigo distinguir tais momentos. No agora, só me resta escrever.

Quando vamos parar pra perceber que aquela chamada de atenção dos nossos pais fará falta, o telefone tocando na “balada” pela preocupação deles não tocará mais, o afago das mãos quentes e o abraço inigualável de pai e mãe. Eles são somente um. Quando nos faltarem, quem poderá fazer isso? Pois é, se você está procurando a resposta e até agora não a encontrou, não se preocupe. Esta resposta não existe. Pais são seres únicos, insubstituíveis. Pode ser que não seja pai e mãe de sangue. Mas aquela pessoa que te criou, viu você dar seus primeiros passos, o pronunciamento de suas primeiras palavras, o primeiro dia de aula, o primeiro namorado (a), … Seu melhor amigo. Não há preço que pague e nem pessoa que substitua o amor de pai e mãe.

Lívia Bonfim

Anúncios

Crescer com a Vida

Deixe um comentário

Crescer...

São muitas as razões para se tentar descobrir quais os planos que a vida prepara para cada um de nós. Mas as surpresas, por mais que sejam vistas como adversas, nos faz crescer. Crescer… Esta é a palavra chave destas inscrições. O medo do novo, o medo do que há de vir, o medo de deixar todas as coisas que conquistamos até então… Tudo isso faz parte de um aprendizado da vida. E como explicar a outrem, que aquilo que ainda acreditam que você era, mas não é mais?! E isso por quê? Porque eu cresci, porque eu amadureci, porque minha vida não parou, eu vivi!!! Agora as coisas são outras, os amigos são outros, a realidade é outra, eu sou outra!

Medo do que há de vir, isso é fato consumado. Mas na certeza de que continuarei crescendo e quando chegar na estatura correta da vida, só serei capaz de olhar para as coisas que passaram e agradecer a oportunidade de viver, crescer, sorrir e amar!

É um misto muito grande de sensações, de pensamentos e outros sentimentos que por vezes incomodam o ser humano. Mas só mais uma coisa a dizer… Estou crescendo! Obrigada VIDA, obrigada DEUS, obrigada AMIGOS, obrigada FAMÍLIA… OBRIGADA pela oportunidade de viver e viver na companhia de vocês!!!