Querer mais que um querer

1 Comentário

Há elementos na vida que são difíceis de serem definidos ou, ao menos, de inferir-se o que eles realmente representam. O amor, sentimento afetuoso, é um dos acontecimentos no percurso do ser humano e que, por vezes, é imcompreendido. 

Palavras apenas, palavras pequenas... palavras ao vento!!!

Palavras apenas, palavras pequenas... palavras ao vento!!!

 

Bastam duas pessoas, dois olhares intercruzados, dois “quereres”, meias palavras, ou estas tornam-se dispensáveis, duas bocas, e o amor sentimento acontece. É nesta dualidade de fatos que o coração dispara e apaixona-se; um ser pertence ao outro; uma fusão de sentimentos e pessoas.

No mundo contemporâneo alguns fatos ocorrem que banalizam o AMOR. Acaba com a magia que há tempos envolviam o ser humano. A sexualidade em abundância, casamentos precoces, gravidez antes do tempo, fam”ilhas” desestruturadas, falta de pudor, infidelidade, entre outras, são algumas das causas desta abrupta desmistificação do AMOR.

É desesperador pensar que um sentimento possa vir a entrar em extinção. Olhares desviados, pessoas que já não se encontram mais, nem moralmente e muito menos afetuosamente, dois “quereres” disfarçados, bocas que proferem palavras doloridas e que afligem o coração… E isto tudo pelo quê? Por um simples prazer momentâneo?!

A cumplicidade é algo imprescindível para que um relacionamento torne-se compatível, conhecendo-se plenamente a pessoa amada, cujos “quereres” são concretizados e as meias palavras perdem-se no desejo de dois olhares.

 

Lívia B. C.

Muito além do diploma

Deixe um comentário

Quantas vezes já escutamos, nós, estudantes de jornalismo, críticas a respeito de alguns “profissionais” da nossa área e que, então, generalizam a classe dos trabalhadores.

Mas, infelizmente as coisas são assim mesmo. Tudo é generalizado pelo simples método de se acusar alguém na crítica pela crítica. Podemos acusar um buffet por uma comida ruim, quando na verdade quem errou na receita foi um cozinheiro somente; assim como podemos acusar um político pela atual situação vergonhosa vivida pela politicalha que predomina no Brasil.

É fácil apontar o erro dos outros e condenar. O difícil é ser esse outro.

Acredito ainda na possibilidade de se fazer um Brasil justo, sério, que não se acusa só por acusar. Não faltam políticas públicas, faltam políticos para o público; não faltam pessoas que deem a cara pra bater pelo bem do povo, falta vergonha na cara de quem ganha e que deveria servir o povo.

No entanto, é mais fácil calar a voz de quem tenta denunciar. Não conseguiram nos calar. Usarei até o slogan de uma grande empresa brasileira: “O DESAFIO É A NOSSA ENERGIA”.

Somos pessoas que acreditam que a humanidade caminha pra frente. Parece até um discurso idealista, e não realista. Mas antes das coisas se realizarem, devemos mesmo idealizar. Afinal, a realidade já é muito dura.

 Lívia B. C.

 

Não Jorzinheiros e nem Politiqueiros; mas, JORNALISTAS!!!

Não Jorzinheiros e nem Politiqueiros; mas, JORNALISTAS!!!

FRASE DO DIA

Deixe um comentário

A composição da vida é traduzida em sons de flautas e pianos e são cantadas por pássaros e ventos que ecoam no pensamento.

Lívia B. C.

Alegria de “Ser Humano”…

1 Comentário

A maior alegria que pode ser dada a um ser humano é a oportunidade de tentar consertar os erros cometidos ao longo de sua ‘jornada de vida’.

Confesso, eu, que já errei muito nesta vida.

Muitas vezes o egoísmo esteve presente e não ajudei aos que mais necessitavam.

A inveja já esteve presente algumas vezes, por eu não poder ter tido as mesmas chances (ou sorte, entenda como quiser), para possuir todas as coisas materiais.

Para não me tornar cansativa, diremos que posso ter cometido os setes pecados capitais, sim!

Mas o maior erro foi conhecer você e deixar que as meias palavras bonitas, ditas no silêncio de um olhar numa noite enluarada, na qual nada nos afastava, pelo contrário, nossas bocas queriam se juntar.

Naquela noite, somente naquela noite o sonho deixou de ser sonho, pois depois desta noite, o sonho virou ilusão.

Meias palavras, mas ditas com alguma sinceridade (Não é possível que aquelas palavras foram ditas da boca para fora…!). Não posso (ou não quero) acreditar que não houve sentimento algum que saísse de sua mais profunda alma e que chegou no meu coração.

Eis aqui o poema de alguém que suplica o perdão pr ter amado e por deixar-se atrair por uma paixão insaciável, detonando os pecados e arrastando consigo o grande AMOR dedicado durante anos a uma só pessoa.

Mais uma alma feliz…!!!

 

Lívia B. C.